Notícia

Marca das Cidades em seminário internacional

Viana do Castelo reuniu vários especialistas em marketing territorial

10 de março de 2018
O objetivo de um marca de cidade é a entrega de valor aos cidadãos, aos investidores e aos turistas, defendeu, em Viana do Castelo, a investigadora Victoria de Elizagarate.
Victoria de Elizagarate especialista da Universidade do País Basco, foi convidada pela empresa Omnisinal e H2Com, afirmou no Seminário Internacional A Marca e o Desenvolvimento e Afirmação dos Territórios, que as marcas de cidade são importantes para "capitalizar todo o trabalho da gestão urbana", fazendo a diferenciação das urbes pelo seu posicionamento.

Avisou ainda que não se deve considerar a cidade como um produto, já que aquela "é mais exigente que uma marca comercial", embora não esteja " tão sujeita a uma pressão competitiva".

O seminário que decorreu na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo teve como objetivos explicitar a importância da marca para uma cidade, um município ou uma organização, analisando alguns exemplos de sucesso de marcas territoriais.

O debate contou com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, visou também "salientar a importância da marca enquanto elemento de atração de turistas, visitantes, criação de emprego e fixação de pessoas".

Victoria de Elizagarate apontou a diferença entre marca de cidade e destino turístico, já que este centra-se nos recursos do território e não o conjunto da comunidade, sendo que muitas vezes "o cidadão não percebe a marca destino turística como sua". (...)

Segundo Victoria, "A marca de cidade é fundamentalmente uma promessa. São relações, associações e emoções que se criam em torno de símbolos. (...) A marca de uma cidade deve ser feita pela sociedade no seu conjunto, ou seja, pela autarquia em colaboração com os cidadãos, as associações e outras instituições públicas".

Adicionar comentário

Subscreva a nossa newsletter

Mantenha-se atualizado(a) recebendo todas as últimas novidades no seu endereço eletrónico.